Cap. 17 - Anos 1990

IRMÃOS RAYES 1990-1992

Em 1990 a Irmãos Rayes muda-se da Basílio Jafet para o Pq. D. Pedro, exatamente uma quadra atrás, com o objetivo de encerrar as atividades nos próximos cinco anos.

O imóvel era menor e a rua com pouco movimento sabia que teriam que mudar a modo de trabalho, focou no atacado em produtos de maior valor agregado, rendas e bordados principalmente alem das fitas, com preços competitivos iriam trabalhar basicamente com a carteira de clientes tradicionais, muitos itens foram liquidados e em cinco anos venderiam o fundo de comércio com uma carteira de clientes de atacado e trabalhando com marcas e produtos consagrados.

 

 

 

Elias na loja no Pq. D. Pedro

 

Mansur na loja no Pq. D. Pedro

 

Carta com solicitação de desligamento da empresa para sindicato
Encerramento da Irmãos Rayes ltda. em 1992

Em 1992 Elias achou que era hora de parar, seu filho Ricardo morava em Sidney/Austrália, Alfredo administrava os imóveis da família e Sandra estava voltada para a família.
Assim em 1992 os sócios Elias, Mansur e Helenice encerram a empresa Irmãos Rayes Ltda., foram 40 anos (1952 a 1992) de trabalho árduo, tempo dedicado quase que integralmente aos negócios.

Porém aposentadoria estava fora dos planos da família Rayes, diminuíram a carga e o ritmo de trabalho e passaram a administrar e investir no mercado imobiliário atividade esta iniciada nos anos 70 paralelamente a loja.

A Irmãos Rayes encerra as atividades, mas a tradição da família Rayes no comércio atacadista da Rua 25 de março continua...

A tradição da família Rayes no comércio da 25 continuou, Eduardo filho do Mansur trabalhava desde 1987 no mercado financeiro, em 1991 terminou uma pós-graduação e iniciou o que seria uma promissora carreira em um banco de investimento europeu, porém o coração falou mais alto e trocou o terno, gravata, o mercado financeiro, a Avenida Paulista pelos balcões da 25 de Março trabalhando com seu primo Celso Nassif na nova loja fundada pelos sócios Mansur e Helenice, assim em 1992 tem início a Comercial Rayes de Armarinhos Ltda. em imóvel próprio na Rua Cavalheiro Basílio Jafet dando continuidade à tradição da família Rayes no comércio da 25 de Março.

 

 

O primeiro desafio montar um mix de produtos de alto giro e que tenha uma razoável margem de contribuição, motivo o novo imóvel era bem menor do que os anteriores, o giro de estoque tinha que ser mais rápido.

Espaço menor despesa menor esta era a única vantagem competitiva da nova loja.

A tradição do atacado em rendas foi mantida e concentrada em rendas de nylon da Filo, a tradição nos bordados em algodão idem centrado na ARP.

Preços agressivos em fitas em geral, comprava-se a vista com um bom desconto o giro aumentou muito neste item, também centrado na Hudtelfa.

Iniciou-se a informatização da loja inteira, a cargo do Celso, assim o custo com mão de obra cairia, terceirização do departamento Contábil foi outra medida para trabalhar enxuto e possibilitar preços mais agressivos.

 

 

E em 30/06/1994 novo plano econômico: Plano Real

1. Redução de gastos públicos e aumento de impostos

2. Criação da URV um “desindexador” da economia

3. Nova moeda: REAL

4. Aumento de juros e de depósitos compulsórios (dinheiro que os bancos devem recolher junto ao BC) para redução do consumo e queda da inflação.

5. Redução do imposto de importação para que os importados concorram com produtos nacionais.

6. Real valorizado frente ao dólar para estimular a importação e com a concorrência controle do aumento dos produtos nacionais, controle da inflação.

Consequências:

1.Conseguiu derrubar a inflação por um bom tempo ficou em torno de 5% a.a.,

2. Invasão de importados, nesta década surgiram varias importadoras de armarinhos, muitos fabricantes nacionais fecharam as portas, ou passaram a importar ou fabricar seus produtos na China.

3. Nos tempos de inflação alta estoque era um bom investimento uma forma de se proteger da desvalorização do dinheiro, sem inflação ou com uma pequena inflação um estoque mal dimensionado inchado passa a ser custo.

Novos tempos, novos hábitos de consumo, e quem não mudou... fechou... muitas lojas de armarinhos e tecidos fecham na 25, além das mudanças econômicas, o mercado da 25 também mudou... os anos 90 marcaram a invasão de chineses e coreanos, com produtos importados e muitas novidades foram aumentando sua presença a cada dia, e começaram as galerias comerciais, os shoppings, e com isso uma pressão inflacionaria enorme nos preços dos alugueis na região tornou inviável a continuidade de lojas tradicionais da região, saem os árabes entram os asiáticos (chineses na sua grande maioria).

A Comercial Rayes continua as atividades, mas era hora de mudar...

Em 1997 Celso começou a se interessar e trabalhar com informática, no final de 1999 início dos anos 2000 Helenice deixa a sociedade, mas a tradição da família continua...

Eduardo compra a parte da Helenice e começa nova era nome fantasia continua o mesmo Comercial Rayes, razão social Eduardo Mansur Rayes-ei.

 

Colaboradores:

JOSÉ ROBERTO DE QUEIROZ

Natural de Barretos/SP Queiroz trabalha na região da 25 de Março desde os 16 anos no ramo de armarinhos, trabalhou na Koraicho e Maluli entre outras tradicionais lojas.

Na Comercial Rayes trabalha desde 1992 (23 anos), experiente é um excelente vendedor voltado para o alto atacado.

 

ROSELI APARECIDA

Natural de São Paulo/SP Roseli trabalhou em algumas lojas da região da 25 de Março como Rendamar e Neifa.

Começou na Comercial Rayes em 1992 trabalhou até ano 2000 ocupando o cargo de auxiliar contábil/financeira, faleceu em 2010.

 

 

Fornecedores:

Hoepcke:

Uma das grandes fabricantes de bordados que resistiu a “invasão” dos produtos chineses e continua a fabricar seu produtos no Brasil, embora também importe alguns itens.

Fundada em 1913 por Carl Hoepcke e Ricardo Ebel em Florianópolis/SC, desde 1979 ocupa uma área de 10.000 m2 na cidade de São José/SC é presidida pela bisneta do fundador: Silvia Hoepcke Silva.

 

ELÁSTICOS SÃO JOSÉ:

Fundada na cidade de Pedreira em 1968 a São José conta hoje com 5.000m2 de área fabril fabricando elásticos e passamanaria de qualidade.

 

E as grandes importadoras de aviamentos:

Trader, Lulitex e NYBC entre outras.

Atualizado em 20/08/2018

© 2015-2018 Irmãos Rayes - Todos os direitos reservados.

L2 Midia